10. A Guerra

11/04/2011 18:16

Senhor,

Por que há a guerra? Por que tanto mal?

Por que tanta violência que destrói a inocência?

Sonhei com uma guerra diferente

Pois não consigo compreender tanto mal

Que os campos de batalha se transformem em campos de trigos para matar a fome de milhões

E em jardins para que o homem pudesse redescobrir sua inocência paradisíaca

As metralhadoras com seus ra-tá-tá-tás a atirar pétalas de rosas

Os mísseis a projetar o ser humano para a liberdade

Os supersônicos tornando mais curta a distância entre os homens.

Os submarinos a levar o homem a mergulhar nas profundezas de sua interioridade

Os batalhões, treinados para o amor, socorrendo os feridos da falta de fé e de sentido à vida!

O verde-oliva das fardas lembrando a Esperança

As granadas a soltar estilhaços da alegria incontida brotada da vida

Não haveria mais sangue

Não haveria mais morte

Não haveria mais armas

Não ouviríamos o clamor dos inocentes a gritar por seus pais já mortos

Seria um mundo novo

Onde todos unidos

Sem povos vencidos

Sem seres feridos.

Senhor,

Que possamos semear a paz que brilha em nossos corações e construir uma civilização onde emana o amor sincero!

Que sejamos a paz por excelência, fruto de sua bondade, Senhor, e possamos transmiti-la àqueles que lutam pela guerra!

Senhor da Paz, ilumine o coração humano para que esqueça da guerra!

E plante a paz sobre a terra!

 

Para meditar:

 

Is 11, 6-13