19. Caminhas comigo no Silêncio

03/12/2012 11:54

Tudo é silêncio!

Confronto-me comigo mesmo, é a hora da verdade,

A verdade do meu ser.

Fecho os meus olhos,

Abro os meus ouvidos

Escancaro o meu coração, onde sou o que sou.

Entôo uma prece ao Deus da vida que me ama.

E nada consigo dizer

Tudo silencia!

Inquieto-me frente a verdade do meu ser.

Tudo é novo!

Jogo luzes em minhas sombras

Traço novos caminhos.

Sei que caminhas comigo e tua presença enche-me de alegria sempre,

Todos os dias de minha vida,

Ainda que caminhas comigo no silêncio.

Sei que muitas vezes és o forasteiro que caminha ao meu lado.

Mas se disser uma palavra, serei salvo.

No silêncio... eu o descubro

Meu coração começa a recontar as Escrituras para mim.

E no caminho, vai revelando-se a mim.

E no fim do dia, no pôr-do-sol, depois de um dia de caminhada, de procura,

Com pés cansados, convida-me a partir do pão.

Meus olhos se abriram e contemplaram.

Viram o Senhor que caminha comigo e que faz refeição comigo, ao partir o Pão da vida, em silêncio.