3. Olhe os lírios do campo...

30/03/2011 17:40

  O grande desafio do homem é ver o mistério nas coisas simples...

Olhe os lírios do campo e verá a simplicidade. São simples em tudo, mas carregam em si o grande mistério da Criação.

Olhe, olhe os lírios do campo. Eles encerram em si a razão e a fé, a filosofia e a revelação, pois na sua simplicidade são capazes de nos questionar e nos revelar o mistério.

Os lírios do campo, na sua simplicidade, mostram a nossa imperfeição! Não são gananciosos, necessitam de tão pouco, apenas das gotas de sereno, da chuva e de um pouco de terra.

Os lírios dos campos não tiram o pão dos famintos...

Os lírios dos campos não acumulam o ouro, nem a prata, porque enferrujam e os ladrões podem roubá-los.

Não conquistam impérios com armas mortíferas, mas conquistam os olhos dos homens com sua sedução.

Olhe os lírios do campo. Eles se preocupam somente com o essencial para suas vidas e quando chega o inverno sabem morrer para que na primavera outros floresçam.

Olhe os lírios do campo. Eles são orantes e manifestam a sua gratidão ao Criador ao balançar do vento.

Os lírios do campo expressam grande quietude, mas falam aos homens coisas que as palavras são incapazes de dizer. Falam de perfeição!

Não a perfeição construída pela medida humana, mas a da Criação.

Falam de bondade, de mansidão!

São afetuosos...

Olhe, olhe os lírios do campo, eles expressam o amor e na sua quietude nos dizem: “ama e faze o que tu queres” (Santo Agostinho) .E no seu silêncio, “conhece-te a ti mesmo!” (Sócrates) Nos dizem tudo isso, encerrando o grande mistério que só aos simples é dado revelar.

Olhe os lírios do campo !...    

 

Para meditação:

Mt 6, 19-30

Mt 8, 20

Lc 12, 27-32